Uso de Polímero Hidrorretentor em Cafeeiros pode ser alternativa para o aumento da produtividade

Felipe Viana Guimarães em momento de apresentação da monografia
Felipe Viana Guimarães em momento de apresentação da monografia

O polímero hidro retentor – tecnologia que vem sendo pesquisada na Universidade Federal de Lavras (UFLA) – como alternativa para o plantio de café em períodos de estiagem ou tardio, ganhou mais uma etapa de validação de sua eficácia. Desta vez, o estudo levou em consideração o efeito do gel no desenvolvimento e na produtividade inicial dos cafeeiros.

“O uso de polímeros já é bem consolidado na eucaliptocultura, pois absorvem água e a liberam de forma gradual, proporcionando melhores condições à planta nos períodos de estresse hídrico, além de possibilitar a otimização e economia de água. Diante dessa aplicação e benefícios, o estudo analisou o uso do polímero na cultura do café, levando-se em consideração que ao antecipar a época de plantio é possível conseguir maior produtividade inicial, o que resulta em menor tempo de recuperação do capital investido pelo cafeicultor”, explicou o integrante do Núcleo de Estudos em Cafeicultura (Necaf), Felipe Guimarães Viana, que defendeu monografia sobre o “Desenvolvimento inicial de cafeeiros plantados em diferentes épocas com Polímero Hidrorretentor” para obtenção do título de Bacharel em Agronomia da Universidade Federal de Lavras (UFLA).

Medição de diâmetro de caule
Medição do caule do cafeeiro durante o experimento

O estudo buscou compreender o efeito do polímero hidrorretentor hidratado para plantas jovens em diferentes épocas de plantio. Os resultados desse e de outros estudos realizados na UFLA têm apontado para a possibilidade de diminuir as perdas de mudas no campo em períodos de estiagens com a utilização dessa nova tecnologia para a cultura do café. Nesse trabalho também ficou evidente que o plantio antecipado (outubro) promove maior crescimento das plantas em campo, com possibilidade de aumento das primeiras produções em relação as lavouras plantadas tardiamente (março).

REFERÊNCIA NA ÁREA

A tecnologia conhecida como gel hidrorretentor é tema de estudos desenvolvidos na UFLA, desde 2012, e as pesquisas desenvolvidas apresentam resultados positivos no plantio do café e na economia hídrica. De acordo com o professor da UFLA e orientador do estudo, Rubens José Guimarães, “a adaptação da tecnologia de aplicação do gel na cafeicultura poderá, a médio prazo, proporcionar aumentos significativos em produtividade das lavouras além de contribuir para um maior aproveitamento da água das chuvas e economia significativa de água nos plantios irrigados. É a pesquisa contribuindo mais uma vez para a solução de problemas que afligem a humanidade, como é o caso da escassez de água”.

Texto – Vanessa Trevisan – Assessoria de Comunicação da Agência de Inovação do Café (Inovacafé)
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s